Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
7





                                              

                            

 

 

 


Gêneros Textuais em Jornal e Revista
Gêneros Textuais em Jornal e Revista

 

GÊNEROS TEXTUAIS EM JORNAL E REVISTA

 

EDITORIAL

Jornais e revistas dispõem de uma seção em que se publicam os editoriais – textos nos quais se discute, sob o ponto de vista do meio de comunicação ou de seus editores, um fato atual relevante, nacional ou internacional.  O assunto abordado pode apresentar caráter político, social, cultural ou econômico e tem, via de regra, grande repercussão perante o público.

O texto geralmente apresenta estes elementos:

  • Introdução: em que o assunto é identificado, ou seja, apresenta-se a ideia-núcleo.
  • Desenvolvimento: em que se analisa a questão por meio da apresentação de dados estatísticos, citações, exemplos, comparações, depoimentos.
  • Conclusão: em que o autor sugere soluções para o problema ou, fazendo uma síntese do que foi discutido, leva o leitor a refletir.

O texto editorial costuma ser curto, conciso e não é assinado, o que ressalta o fato de o ponto de vista ser da empresa.

No espaço reservado ao editorial, é possível haver uma charge, desenho que expressa, com humor, uma opinião sobre determinado assunto. A charge pode ser considerada um editorial em forma de desenho.

 

RESENHA CRÍTICA

A resenha crítica fornece dados informativos de uma produção (livro, filme, peça de teatro e outras obras artísticas, bem como produções científicas) e emite uma opinião a respeito dela, favorável ou não.

Além disso, o crítico pode fazer referências a outras obras, comparar, fazer citações, contra argumentar, sempre com a intenção de justificar seu ponto de vista.

 

CARTA DO LEITOR

Na maioria dos jornais e revistas, há uma seção destinada a carta do leitor.  Ela oferece um espaço para o leitor elogiar ou criticar uma matéria publicada, ou fazer sugestões.  Os comentários podem referir-se às ideias de um texto, com as quais o leitor concorda ou não; a maneira como o assunto foi abordado; ou à qualidade do texto em si.  É possível também fazer alusão a outras cartas de leitores, para concordar ou não com o ponto de vista expresso nelas.

A linguagem da carta costuma variar conforme o perfil dos leitores da publicação.  Pode ser mais descontraída, se o público é jovem, ou ter um aspecto mais formal.

Esse tipo de carta apresenta formato parecido com o das cartas pessoais: data, vocativo (a quem ela é dirigida), corpo do texto, despedida e assinatura.  Porém, quando necessário, a equipe de redação do jornal ou da revista adapta as cartas do leitor a seu estilo e as reduz para encaixá-las na seção reservada a elas, mantendo apenas uma parte do corpo.

Quando publicadas, as cartas geralmente são agrupadas por assunto, reunindo-se as que se referem à mesma notícia ou reportagem em um só bloco, que recebe um título.

 

CRÔNICA

Em jornais e revistas, há textos normalmente assinados por um escritor de ficção ou por uma pessoa especializada em determinada área (economia, gastronomia, negócios, entre outras) que escreve com periodicidade para uma seção (por exemplo, todos os domingos para o Caderno de Economia).

Esses textos, conhecidos como crônicas, são curtos e em geral predominantemente narrativos, podendo apresentar alguns trechos dissertativos.