Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
9





                                              

                            

 

 

 


O Novo Português
O Novo Português

NOVAS REGRAS ORTOGRÁFICAS DA LÍNGUA PORTUGUESA

APRESENTAÇÃO DAS REGRAS

A QUESTÃO DO ALFABETO

O alfabeto passa a ter 26 letras. Foram reintroduzidas as letra: K (cá), W (dáblio) e Y(ípsilon). Assim o alfabeto completo para a ser:

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Na prática, a inclusão dessas letras nada muda, já que seu emprego vinha sendo usado na escrita de derivados de nomes próprios como Darwin, darwinismo; nos nomes próprios estrangeiros como Franklin, Taylor, Wagner. Também são usadas em abreviaturas e símbolos como K = potássio, Kg = quilograma, Km = quilômetro.

O TREMA
O trema é conhecido como os dois pontos colocados na vogal “u”, nos grupos “que”, “qui” e “gue”, “gui”, como era em tranqüilo e agüentar.
O trema é abolido em palavras da Língua Portuguesa. Mesmo com o fim do trema, não haverá modificação na maneira de pronunciar a palavra que continua com o “u” sonoro.
Permanecerá ainda em nomes próprios, como Bündchen, Müller.

Como era Como ficou
agüentar aguentar argüir arguir bilíngüe bilíngue cinqüenta cinquenta eqüestre equestre eqüino equino freqüente frequente freqüentar frequentar lingüeta lingueta lingüiça linguiça lingüista linguista lingüística linguística qüinquênio quinquênio seqüência sequência tranqüilo tranquilo

ACENTO DIFERENCIAL
Palavras escritas com a mesma grafia com vogal tônica aberta ou fechada deixam de se diferenciar pelo acento gráfico. São elas:

Como era Como ficou 
pára (verbo) para (verbo) pélo (verbo) pelo (verbo) péla(s) (verbo) pela(s) (verbo) pêlo(s) (subst..) pelo(s) (subst..) pêra (subst..) pera (subst..) pólo(s) (subst.) polo(s) (subst.)
Da mesma forma, o verbo parar quando entra numa palavra composta, separado por hífen, também perde o acento: para-brisa, para-choque, para-lama e outras tanto no singular como no plural: para-lamas e para-choques.
A forma reduzida da preposição para (o monossílabo “pra”) também não leva acento. São incorretas, pois, as grafias “prá” e “p’ra”. Não leva acento e nem o apóstrofo é usado.

Apenas duas palavras mantém o acento diferencial: “pôr” = verbo para diferenciar de por preposição e “ele pôde” no pretérito perfeito do indicativo para diferenciar de “ele pode” no presente do indicativo.
Em outra reforma Ortográfica, o acento diferencial já havia sido abolido em palavras como sobre (preposição) e sobre (verbo). A pronúncia adequada va depender da situação ou do contexto.

ACENTO CIRCUNFLEXO
O acento circunflexo ( ^) não será mais usado nos seguintes casos:
- Nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos: crer, dar, ler, ver e seus derivados.

Como era Como ficou
crêem creem descrêem descreem recrêem recreem dêem deem desdêem desdeem lêem leem relêem releem vêem veem prevêem preveem revêem reveem 
Convém destacar que permanece o acento circunflexo que diferencia o singular do plural dos verbos ter e vir, assim como de seus derivados (manter, deter, reter, conter, convir, intervir, advir etc.)

Exemplo: Ele tem dois livros – Eles têm dois livros Ele vem do interior – Eles vêm do interior Ele mantém a palavra – Eles mantêm a palavra É facultativo o uso do acento circunflexo para diferenciar as palavras forma/fôrma. Em alguns casos, o uso do acento deixa a frase mais clara. Qual é a forma da fôrma do bolo?

- Na vogal tônica fechada do hiato “OO” em palavras paroxítonas seguidas ou não de “S”.

Como era Como ficou 

Enjôo (verbo ou subst.) enjoo povôo (verbo) povoo vôo (verbo ou subst.) voo revôo (verbo) revoo

ACENTO AGUDO
O acento agudo não será mais usado nos seguintes casos: 
- Nas palavras paroxítonas, não se usa mais o acento no “i” e no “u” tônicos quando vierem precedidos de um ditongo.

Como era Como ficou
Baiúca baiuca Bocaiúva Bocaiuva feiúra feiura Maoísmo Maoismo Taoísmo Taoismo 
Se a palavra for oxítona e o “i” e o “u” estiverem no final (ou seguido de s) o acento permanece. Como: tuiuiú, tuiuiús, Piauí.
- Nos ditongos abertos ei e oi paroxítonas.

Como era Como ficou
alcalóide alcaloide apóio apoio assembléia assembleia boléia boleia geléia geleia heróico heroico idéia ideia intróito introito jibóia jiboia jóia joia onomatopéia onomatopeia paranóico paranoico protéico proteico

Essa regra é válida somente para as palavras paroxítonas. Assim, continuam a ser acentuadas as palavras oxítonas terminadas em éis, éu, éus, ói, óis.
Exemplos: papéis, herói, heróis, troféu, troféus.

USO DO HÍFEN
A questão do hífen, mesmo na vigência do Acordo Oficial de 1943 (12/08), simplificada pela Lei federal 5.765, de 12 de dezembro de 1971, estava incompleta, apresentando no Novo Acordo, pontos obscuros. Interpretações e esclarecimentos foram feitos por uma Comissão da Academia Brasileira de Letras que elaborou o Novo Vocabulário Oficial da Língua Portuguesa (VOLP) com a lista oficial da correta grafia das palavras.

Algumas regras do uso do hífen foram alteradas pelo Novo Acordo. Mas como se trata de matéria controvertida em muitos aspectos, as regras vêm sendo divulgadas por vários órgãos da imprensa, editoras e por setores universitários de forma reduzida, apontando itens que apresentaram mudanças.
- O hífen será usado quando a vogal final do prefixo e a vogal inicial do segundo elemento forem iguais.

Como era Como ficou
antiinflamatório anti-inflamatório microondas micro-ondas microorganismo micro-organismo microônibus micro-ônibus microorgânico micro-orgânico
- O hífen não será usado quando as vogais do prefixo e do segundo elemento forem diferentes.

Como era Como ficou 
auto-escola autoescola auto-ajuda autoajuda auto-imagem autoimagem contra-indicação contraindicação contra-oferta contraoferta infra-estrutura infraestrutura infra-escrito infraescrito
- O hífen será usado sempre que o segundo elemento iniciar por “h”. Neste caso, as grafias permanecem iguais. A exceção ocorre com o prefixo sub. Antes era subumano; agora, sub-humano.

Como era Como ficou
geo-histórico geo-histórico mini-hospital mini-hospital anti-higiênico anti-higiênico subumano sub-humano super-homem super-homem
- O hífen não será usado diante das letras R e S. Neste caso, dobra-se a letra inicial do segundo elemento:

Como era Como ficou
ante-sala antessala auto-retrato autorretrato ultra-som ultrassom contra-regra contrarregra anti-semita antissemita anti-religioso antirreligioso neo-realismo neorrealismo

- Não se usará o hífen em palavras que perderam a noção de composição:
Como era Como ficou 
manda-chuva mandachuva pára-quedas paraquedas
O Acordo registra apenas meia dúzia de palavras como exemplo, seguidas de etc. São elas: girassol, madressilva, mandachuva, pontapé, paraquedas, paraquedista.
“Como saber que se perdeu a noção de composição de uma palavra?” “É algo subjetivo”, afirma o professor de gramática Francisco Marto de Moura. Em caso de dúvida, o ideal é recorrer ao Novo Guia Ortográfico.

Criar um clima de entusiasmo em favor da correta expressão da escrita é a intenção dessa publicação em tempos da força maciça da modalidade oral.
O conteúdo apresentado espera servir como passeio inicial para uma inquietação em busca de formas ortográficas, propostas no Acordo, contribuindo para a prática do “bem escrever”.

As Novas Regras Ortográficas da Língua Portuguesa entraram em vigor em 2009. EM 2016 SERÃO OBRIGATÓRIAS, em todos os países de língua portuguesa que participam do Acordo Ortográfico.

Fonte: Caderno Informativo da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do sul/Gabinete Deputado Adilson Troca.

 Pesquisa e Postagem/Nell Morato