Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
8





                                              

                            

 

 

 


Pais também ensinam, vocês sabiam?
Pais também ensinam, vocês sabiam?

Pais também ensinam, vocês sabiam?

por Cláudia de Villar

O título desse artigo pode até parecer provocação ou deboche, mas a pergunta feita é o retrato de um tempo em que mães e pais (alguns tão jovens que parecem irmãos) estão se perdendo na poeira. Alguns querem ser amigos de seus filhos e esquecem que, antes de tudo, eles são pais. Amigo é aquele cara que topa tudo ou quase tudo, que aceita as boas risadas no lugar de algumas regras. Não vê problema em muitas coisas, tem um coração enorme, onde as brincadeiras e as risadas encontram lugar fértil para se reproduzirem. Amigo não fica cobrando toda hora, deixa passar muitas coisas, às vezes, para preservar a amizade. E tem aquele outro amigo que quer impor seu ponto de vista, briga por seus quereres, fica de mal, emburrado. Atenção pais! Primeiramente, vocês são pais. Os filhos de vocês já têm amigos no bairro, na escola, no clube, na rua... Mas eles não têm pais em qualquer lugar. Não encontram os pais atrás do balcão do supermercado. Façam o papel de vocês: de pais.

A criança em formação necessita de um ombro amigo, mas também precisa e muito, de um rumo a seguir, de um farol. A escola faz a sua parte pedagógica, mas os valores vêm de casa! Por isso o título e a pergunta: Pais também ensinam, sabiam? Sim, pais ensinam desde a escovar os dentes após as refeições até a ser gentil com as pessoas. Ensinam a pedir licença e a fazer os temas. Ensinam a viver numa sociedade.  À escola cabe o papel formal e, em segundo plano, auxiliar na formação dos valores e regras de boas convivências. Outro dia um diálogo entre duas mães em frente à escola me chamou atenção, e não pude deixar de ouvir, uma vez que elas falavam tão alto, que era impossível ficar de fora da conversa:

“O pediatra me disse que eu tenho que dar limites a ele! Tenho que dizer não!” Como a ouvinte nem teve tempo de responder a mãe continuou, virando-se para mim: “Eu dei graças a Deus que começaram as aulas, assim ele vai aprender com vocês o que é limite!”.

Cabe então à escola o poder do não! Por isso eu não fico admirada quando num grupo de alunos, os mais novos, ao imitarem as professoras, elas adoram  dizer NÃO! Como se o NÃO fosse ouvido apenas nas escolas. Muitos ainda vêm para as salas de aula sem saber o que significa NÃO PODE FAZER ISSO! Como se a palavra NÃO não existisse no dicionário familiar.

Por fim, deixo um apelo, queridos pais, aprendam a dizer NÃO. Não tenham medo. Certamente, pode doer um pouco agora, mas se você deixar o seu filho aprender o significado do NÃO somente na escola, doerá muito mais a ele e a vocês no futuro! Além de evitar muitos constrangimentos e desavenças entre pais, filhos e professores.

Não esqueçam, pais também ensinam!