Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
1





                                              

                            

 

 

 


Plataforma Projeta Novos Autores
Plataforma Projeta Novos Autores

Plataforma projeta novos autores

Wattpad combina elementos de rede social e de folhetim

Por: Alexandre Lucchese

 

Escrever já não é mais algo assim tão solitário. Uma plataforma digital, que mistura rede social e folhetim, conseguiu se converter na maior comunidade de escritores e leitores da internet – e já projeta autores ali formados para as livrarias. Fundado em 2007, no Canadá, o Wattpad tem cerca de um novo livro ou capítulo postado a cada 25 minutos, prestes a captar a atenção de algum dos 40 milhões de visitantes mensais. Com recursos de interação, o site prova que a internet pode estimular novos autores a exibir seus trabalhos.

No Brasil, o projeto já conta com a circulação de um milhão de usuários por mês, que não pagam nada para acessar textos postados por seus próprios criadores no computador, tablet e celular (90% dos acessos são de aplicativos móveis). Entre as preferências, estão romances de fantasia e histórias romântico-eróticas, mas a gaúcha Rô Mierling prova que há espaço para outros gêneros. Seu Diário de uma Escrava, repleto de violência e terror psicológico, fez sucesso na rede e deve ganhar em breve uma edição em papel.

Bruno Dorigatti, da DarkSide Books, editora que irá publicar fisicamente o livro de Rô, afirma que não vê risco comercial em colocar no mercado um produto que já esteve disponível gratuitamente na internet:

– Tudo que circula online funciona como propaganda gratuita para um artigo que poderá ser trabalhado futuramente. É muito mais divulgação do que um ponto contra as vendas.

O Wattpad não é a única plataforma de autopublicação a disputar a atenção dos escritores. No Brasil, há diferentes serviços online disponíveis, como Amazon KDP, Bookess e Publique-se. A crescente popularização do Wattpad, no entanto, aponta um novo caminho para escritores e leitores. Para Allen Lau, CEO e co-fundador da ferramenta, o que retém os usuários é o aspecto social da plataforma, que possibilita ao usuário seguir seus escritores preferidos, receber notificações de novos capítulos e debater em grupos virtuais.

– Como uma plataforma social, o Wattpad conecta criadores e fãs diretamente para criar um novo tipo de experiência de contar e ouvir histórias. As pessoas chegam pelo conteúdo, mas ficam pelas amizades – disse Lau, em entrevista por e-mail.

 

 

Diário de uma Escrava
by Rô Mierling
A gaúcha Rô Mierling não planejava se tornar um fenômeno no Wattpad, até que se surpreendeu com a boa acolhida de seu trabalho. Há cerca de um ano, quando ainda não havia concluído seu Diário de uma Escrava, ela passou a publicar os capítulos no site. Para a autora, foram os comentários deixados pelos leitores que a estimularam a continuar:

– Já havia lançado três livros físicos, mas nenhum foi badalado como esse. Quando comecei a escrever, estava insegura, pois não sabia se a história teria aceitação. Minha ideia foi colocar um ou dois capítulos online. Se fossem bem, partiria em busca de uma editora. Mas, como o pessoal acabou gostando muito, sempre comentando e interagindo, segui postando até que o livro ficou completo – conta.

Relato ficcional de uma menina mantida em cativeiro por um psicopata, Diário de uma Escrava alcançou 1,4 milhão de acessos sem abrir mão de pesadas cenas de abuso e violência, criadas a partir de pesquisa da autora sobre o tema. O livro deve ganhar em breve uma cuidadosa edição da DarkSide Books, casa editorial carioca que vem se destacando com títulos do gênero horror.

– É um salto na minha carreira – avalia a autora.

 

 

Lost Boys
by Lilian Carmine
Foi por meio do Wattpad que a paulista Bruna Brito, que escreve sob o pseudônimo de Lilian Carmine, alcançou uma façanha pouco comum entre escritores brasileiros: conquistou o mercado editorial estrangeiro antes do nacional.

Depois de ter mais de 35 milhões de acessos na rede, sendo por algum tempo o mais lido da plataforma, seu romance de fantasia Lost Boys, escrito originalmente em inglês, chamou atenção da gigante editorial americana Random House, que o publicou em 2013. No Brasil, o livro só ganhou uma versão impressa meses depois. A narrativa deu origem a uma trilogia, que em breve terá as continuações lançadas no país. Para ela, o ambiente social do Wattpad fez toda a diferença ao criar:

– Receber comentários e ter um feedback direto dos leitores foi o que me atraiu no site. É muito bom ter uma resposta imediata em cada capítulo, ver o que está funcionando na história ou o que não está, ver quais pontos estão causando dúvidas ou confusão, o que não foi bem explicado ou explicado demais e, às vezes, até ter surpresas encantadoras quando um personagem secundário passa a ser tão querido e ter uma reação bem maior do que a esperada.

 

 

Amor Não Tem Leis
by Camila Moreira
Um dos gêneros mais badalados do Wattpad no Brasil são os romances erótico-românticos. Entre os destaques, está o trabalho da goiana Camila Moreira. Radicada em Lucas do Rio Verde (MT), ela decidiu colocar capítulos de seu O Amor Não Tem Leis no Wattpad e teve grande visibilidade. Antes mesmo de o livro estar completo, uma editora com foco em autores autopublicados propôs a ela deixar uma edição online disponível na Amazon. Um mês depois do lançamento, a Suma de Letras se interessou em publicá-lo como impresso, levando-os às livrarias em 2014 – depois deste, a editora já publicou mais dois títulos da autora.

Tanta badalação, no entanto, foi conquistada com muito trabalho da escritora para atrair leitores.

– A divulgação usada há dois anos pode ser um pouco diferente da que muitos utilizam atualmente. Mas, no meu caso, usei e abusei das redes sociais. Foi por meio delas que consegui levar meus livros ao máximo de pessoas que conseguia. Grupos de leituras, grupos no WhatsApp, ajuda dos amigos e leitores, blogueiros e resenhistas: todos eles contribuíram para o crescimento das minhas histórias – conta Camila.

 

Fonte:  ZeroHora de 08 de fevereiro de 2016.