Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
9





                                              

                            

 

 

 


Redação Técnica
Redação Técnica

 

REDAÇÃO TÉCNICA

 

COMUNICAÇÕES OFICIAIS

Em muitas ocasiões, sobretudo ao lidar com instituições oficiais e/ou comerciais, é importante saber como redigir textos formais – requerimento, oficio, memorando, ata, currículo e carta comercial.

 

REQUERIMENTO

Também conhecido como petição, requerimento é a solicitação de algo de direito a uma autoridade.  Deve ser em papel oficio e pode ser escrito à mão, à máquina ou por computador.  Esse documento compõe-se de invocação ou vocativo; dados pessoais do requerente; motivo do pedido; fecho; data; assinatura.

O requerimento é composto de:

  • Invocação ou vocativo: o cargo da pessoa a quem se destina o requerimento.
  • Dados pessoais do requerente: sua identidade deve estar sempre completa (nome, estado civil, nacionalidade, endereço, número dos documentos pessoais – CPF e RG).
  • Motivo do pedido: caso seja necessário, pode ser fundamentado com a citação de documentos anexos.
  • Fecho: que segue um padrão (pode-se escrever “Pede e aguarda deferimento” ou “Pede deferimento”).
  • Data e assinatura.

 

OFICIO

O oficio é um documento emitido por órgão público cujo assunto é bem variado: cumprimentos, decisões, convites e determinações.  Com linguagem simples e formal, em geral é feito em duas vias, em papel oficio e sem rasuras.  Os parágrafos podem ser numerados, exceto o primeiro e o último.

Normalmente o oficio apresenta um timbre do órgão que o expede.  O timbre é importante porque identifica o emissor (nome da repartição expedidora e endereço completo).

São numerados.  O número representa a sequência em que os ofícios vão sendo emitidos – separado por barra dos dois últimos algarismos do ano em curso -, e em seguida vem o índice (a sigla que informa que setor está expedindo o oficio).  Além dessas siglas de uso interno da repartição, fazm parte do oficio:  vocativo (invocação do destinatário); texto (corpo do oficio), que pode ser redigido na 1ª pessoa do singular ou do plural: fecho: assinatura: e endereçamento, que se localiza da margem esquerda, no final da folha.

 

MEMORANDO

Conhecido também com o memo, o memorando pode ser utilizado pelo serviço público e pela iniciativa privada, no âmbito interno e externo.  Aborda assuntos rotineiros, com pequena extensão.

Sua estrutura pode apresentar: número (opcional, mas recomendável); local; data (pode ser abreviada); destinatário; remetente; assunto (epígrafe ou ementa); vocativo; texto (deve ser conciso e objetivo); fecho; assinatura; aviso de cópias, anexos, iniciais do redator e digitador.

O local é omitido na correspondência interna; o vocativo, o fecho e o aviso de cópias, anexos e iniciais do redator e digitador podem ser omitidos.

 

ATA

A ata registra as ocorrências de uma reunião, assembleia ou evento, tanto de entidade pública como privada.  A linguagem deve ser clara, objetiva, breve, sem omitir dados, números, registros, evitando-se a anotação de fatos insignificantes.

Escrevem-se por extenso os números, nomes, datas e outros dados que compõem a ata, ou usam-se os algarismos seguidos da forma por extenso entre parênteses.  Os nomes devem aparecer completos, para facilitar a fiel identificação.

Em uma ata, não deve haver rasuras; em caso de erro, usa-se uma retificação. Por exemplo: “Aos quatro dias do mês de setembro, digo, de outubro de...”.  Se o erro só for descoberto depois de concluído o documento, pode-se escrever no final da ata:  “Em tempo: onde se lê farta, leia-se falta”.

A ata é lida no final da reunião ou no início da seguinte, para aprovação de todos os presentes.  O título pode resumir-se a Ata nº X, ou então: Ata da Assembleia Geral Ordinária dos Associados do Clube Tal.

A estrutura inclui: dia, mês, ano e hora; local; presidente ou coordenador (nome completo de quem presidiu ou coordenou a reunião); secretário (a ata é redigida pelo secretário efetivo da entidade ou por um substituto, denominado secretário ad hoc); presentes (citam-se as pessoas presentes, qualificando-as, e as ausentes, se isso for relevante); expediente (caso haja, cita-se, e são lidas a correspondência recebida e a expedida); ordem do dia (que é o núcleo da ata, em que se cita a pauta de reunião, relatando os assuntos tratados, as delibe rações etc.); fecho (fórmula fixa); assinatura (a ata pode ser assinada por todos os presentes ou só pelo presidente e pelo secretário).

 

CURRÍCULO

Quando se procura emprego ou se concorre a uma bolsa de estudos ou a uma vaga em cursos disputados, costuma-se apresentar um documento chamado currículo.  Seu nome vem da expressão latina curriculum vitae (que significa “percurso de vida”), geralmente utilizada no título.

No currículo são relacionadas as principais atividades profissionais, cursos e habilidades de uma pessoa.  Sua linguagem deve ser objetiva, clara e concisa.  Apresentam-se os dados em ordem cronológica da experiência mais recente às mais antigas.  A correção gramatical e a boa organização dos dados são fundamentais.

Dá-se prioridade aos fatos mais relevantes na carreira do candidato, evitando currículos extensos.

 

CARTA COMERCIAL

A carta comercial, ou carta empresarial, é utilizada em empresas comerciais e industriais.  Seu conteúdo pode ir desde um agradecimento por um serviço prestado até a cobrança de melhor atendimento, cobranças financeiras, solicitação de orçamentos, entre outros.  Sua estrutura, possui:  timbre ou cabeçalho, local e data, endereçamento, vocativo, texto, assinatura, iniciais, anexos e cópias, se necessário.