Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
8





                                              

                            

 

 

 


Sandra Abi Saber e o Projeto Assessoria em Grupo
Sandra Abi Saber e o Projeto Assessoria em Grupo

ENTREVISTA: Jornalista SANDRA ABI SABER

 

Jornalista Sandra Abi Saber, atua na área de comunicação há 15 anos.

 

Pela sua empatia, especializou-se em Gerência da Comunicação e assessoria de imprensa, nos segmentos cultural, artístico, literário, empreendedorismo e qualidade de vida.

 

Atuou como Publisher, Jornalista e Editora em publicações impressas e digitais, e como Comunicadora de rádio AM/FM e Web Rádio, atualmente desenvolve trabalhos de Assessoria Cultural e Artística.

 

Lançou na internet o primeiro Jornal de Assessoria em grupo, com objetivo de facilitar a divulgação da literatura e arte brasileira.  (Gazeta Capital Paulista)

 

 

Por que escolheu assessoria de imprensa?

Eu acredito que a assessoria de imprensa, além de divulgar e trabalhar a imagem, seja de artistas ou escritores, ela contribui para o crescimento e desenvolvimento cultural do país, visto que auxilia no lançamento de novas expressões da música, arte ou literatura.

 

Trabalha com músicos da MPB.  Como surgiu o interesse em promover escritores de prosa e poesia?

Eu sempre tive interesse na assessoria literária, porém é público e notório, que a maioria dos autores nacionais, não tem condições financeiras para contratação de uma assessoria.

Eu recebia por semana, várias mensagens de autores me perguntando como poderiam divulgar suas obras, dai nasceu o projeto da assessoria em grupo.

Dessa forma, resolvi colocar na internet o Gazeta Capital Paulista.  Uma publicação que já foi impressa, e distribuída em vários bairros de São Paulo, mas com  um perfil geral,  com várias editorias, mais publicitário. Então tomei a iniciativa de  “transformar” o Gazeta no primeiro jornal de assessoria em grupo da internet, para que os autores pudessem contar com uma assessoria de baixo custo.

 

Como pretende atuar para promover a Literatura e seus autores no Brasil?

O trabalho de divulgação dos autores, partirá do Gazeta Capital Paulista, que ficará a disposição do público, de editoras e será enviado à jornalistas da área cultural, como sugestão de pauta. Haverá também divulgação nas redes sociais, e vários veículos de comunicação.

Mas é importante que eu esclareça, que é de suma importância o trabalho de identidade de imagem do autor, pois primeiro a imagem estabelecida e mais conhecida e divulgada, na sequência ou em paralelo sua obras.

Não é o livro que “ vende” o autor, é o “autor” que venderá a imagem do livro e sua suposta compra por parte dos leitores.

 

Somos um país de poucos leitores, onde a literatura nacional não é valorizada e o custo de edição é alto, o que acha da situação?

Para se comentar sobre o retrato da leitura no Brasil se faz necessário levar em conta alguns fatores como: Motivação por parte dos educadores e familiares, meio social que o jovem ou adulto está inserido, e as condições financeiras do indivíduo, seja um jovem estudante ou adulto.

Seria necessário um trabalho social mais expressivo por parte dos gestores educacionais, para identificar as barreiras para o crescimento da leitura no Brasil.

Já numa segunda fase, seria importante um estudo de um Projeto de Lei (talvez) para que se institua uma tabela mais acessível de valores dos livros postos à venda em livrarias e afins, pois o alto custo impede ( muitas vezes) do jovem ou adulto de adquirir as mesmas, pela baixa renda da maioria dos brasileiros.

O baixo investimento em educação por parte dos gestores do país impede o crescimento, não apenas cultural, mas social, dessa forma o problema se torna sócio cultural.

Assim sendo, o resultado é: Menos educação, menos leitura, menos profissionais capacitados no mercado de trabalho, baixa renda e em consequência menos leitores.

Existem algumas associações que trabalham para contribuir para o crescimento de leitores brasileiros, como o Instituto Pró- Livro – IPL que é uma associação de caráter privado e sem fins lucrativos mantida com recursos constituídos, principalmente, por contribuições de entidades do mercado editorial, com o objetivo principal de fomento à leitura e à difusão do livro.

Foi criado em outubro de 2006, como resultado de estudos e conversação entre representantes do governo e entidades do livro.  Constitui uma resposta institucional à preocupação de especialistas de diferentes segmentos – públicos e privados – das áreas da educação, cultura e de produção e distribuição do livro. Isso pelos níveis de letramento, hábitos de leitura da população em geral e, em particular, dos jovens, significativamente inferiores à média dos países industrializados e em desenvolvimento.

Concretiza-se num conjunto de estratégias destinadas a promover a competência leitora, os hábitos de leitura e o acesso aos livros, especialmente voltado à inclusão cultural de 70 % da população brasileira, que não tem acesso ao livro e aos bens culturais. Muito bom projeto e trabalho, mas insuficiente para resolver o problema do baixo número de leitores no Brasil.

De qualquer forma, existem grupos literários, blogs e sites como o Almanaque Literário, por exemplo, que trabalha a questão, levando informação e divulgando expressivos nomes da literatura contemporânea.

 

 

 

O que é e como funcionará o Jornal Gazeta Capital Paulista? Somente para divulgação de seus assessorados? E a programação?  Qual o conteúdo? Direcionada para um público específico? Diga-nos tudo...

Como já descrevi acima, o trabalho de identidade de imagem do autor, irá partir do Jornal Gazeta Capital Paulista, para o público em geral e imprensa cultural.

Pretendo promover eventos, participações em feiras ou palestras para divulgação dos autores, mas isso vai depender do número de pessoas que fizerem parte do projeto, pois é uma assessoria em grupo, ou seja, quantos mais participantes, mais condições de promover eventos significativos.

Outra ferramenta importante que será utilizada para levar os autores até a imprensa cultural, é o mailing de imprensa, que deve ser confiável e atualizada, por isso trabalho com o maior portal de jornalismo do país, o Grupo Comunique-se de comunicação.

Não existe um público específico, a assessoria em grupo estará aberta para a música, literatura e artes em geral com espaço para empreendedorismo e qualidade de vida.

Porém partindo da cultura, mais especificamente da literatura e arte nacional.

 

Como será a atuação da assessoria durante feiras e exposições, tipo Bienal? E a divulgação?

Todas as feiras e exposições são pagas, porém a assessoria de imprensa sempre procura firmar parcerias, para levar seus autores. Da mesma forma acontece nos veículos de comunicação, procuramos sempre por pautas espontâneas, para que o assessorado não tenha custos. Nem sempre é possível, mas o Gazeta trabalhará firme para conseguir parcerias relevantes  e com isso beneficiar seus assessorados.

 

Almanaque Literário publicou na última semana um artigo que falava sobre a atuação de escritores brasileiros, entre os dez mais vendidos na internet.  Enquanto que os estrangeiros dominam as vendas nas livrarias.  Diga o que você pensa a respeito, e o que poderia ser feito para melhorar a atuação dos brasileiros nas livrarias.

Eu creio que no Brasil, tem sido feito um ótimo trabalho por parte de blogs e sites literários, como o Almanaque Literário, já descrito acima. No qual a difusão e divulgação  alcança um grande números de leitores nacionais, e os livros virtuais por exemplo, estão crescendo muito. Embora ainda não seja excelente, o número de vendas cresceu em mais de 15% em vendas nos últimos dois anos. A exposição das obras pela internet ajuda muito no crescimento de vendas de autores nacionais.

O que acontece é que infelizmente, as editoras e livrarias priorizam a venda e publicação de obras estrangeiras, e o Jornal  espera poder contribuir para mudança desse triste quadro.

Não existe um trabalho de assessoria no sentido de levar às livrarias os autores nacionais.  Isso faz parte do projeto do Gazeta, que é intermediar negociações de livraras com os autores

 

Qual o livro que marcou a sua vida? 

Dois livros marcaram minha vida, em duas fases distintas: A adolescência e minha vida já na fase adulta, são eles: Olhai os Lírios do Campo – Erico Veríssimo e Violetas na Janela de Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho.

Numa terceira opção fica o trabalho maravilhoso de Fernando Pessoa. Amo de paixão.

Hoje eu rendo aplausos aos livros de meus assessorados, que na minha opinião são expressivos nomes da literatura brasileira.

 

E o livro que está lendo?

Eu costumo ler, de dois a três simultaneamente, por força de meu trabalho, atualmente estou focada nos livros dos assessorados do Gazeta, para melhor divulgar suas obras.

 

Qual a receita para o sucesso?

Trabalho – Fé – Determinação – Eu nomeio a Tríade do Sucesso.

 

Deixe uma mensagem para os amigos escritores e também para os nossos leitores.

Eu diria: “ Tudo que é demais faz mal, e tudo que é de menos faz falta, por isso não corra demais atrás do sucesso, mas não permita que as pessoas esqueçam de você e de seu trabalho. Trabalhe a sua imagem e deixe o sucesso te alcançar.

 

Almanaque Literário agradece a sua participação.

Eu que agradeço.

 

Saiba mais sobre o projeto e a jornalista em:

https://www.facebook.com/SandraAbiSaberAssessoriaComunicacao/?fref=ts

www.gazetacapitalpaulista.com.br