Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
7





                                              

                            

 

 

 


Ter um Sonho por Daniela Gebelucha
Ter um Sonho por Daniela Gebelucha

Ter um sonho!
Quando falo de sonhos, não me refiro aos que temos nas noites quentes de verão ou até mesmo, no intenso frio do inverno. Refiro-me aos sonhos, por alguns, chamados de objetivos que traçamos no decorrer de nossa vida. A escola é um caminho para o sonhar.
Já na infância, nos deparamos com questionamentos sobre o que queremos ser quando crescer ou qual é seu maior sonho. Professores nos encorajam a isso, e esses, fazem um papel importantíssimo na trajetória escolar do aluno que é preparado para exercer uma profissão futura. São eles que plantam a semente da utopia no coração dos estudantes através do desenvolvimento da imaginação, da criatividade e da curiosidade.
Um dos veículos usados para instigar a invenção é a literatura. A literatura proporciona a possibilidade de ver o mundo com outros olhos, fomentando o despertar da mente criativa que é o local onde guardamos nosso maior potencial de criação. A ficção permite viver emoções e sentimentos diferenciados, e assim, a conhecer mais a si e ao outro. É necessário deparar-se com personagens fictícios e permitir sentir as sensações que esses vivem na história. Eles, com certeza, são mais reais do que os personagens do teatro da vida real.
Há quem diga que não haja mais motivos para sonhar. Ora, fico eu aqui a pensar “o que seria do mundo se os grandes pensadores não tivessem um sonho ou se desistissem perante as dificuldades; se os autores dos grandes clássicos da literatura abdicassem a escrita diante das avaliações negativas das editoras ou se os professores resignassem o aprendizado dos alunos”.
De fato, muitos perdem a esperança ou o desejo de sonhar quando se defrontam com barreiras, não sabem o que fazer com eles ou não conseguem contorná-los. Nem sempre é fácil, mas é preciso persistir.
Os empecilhos calejam o sonhador. Enquanto mais calejado, mais humano se torna. Eu diria, que os obstáculos são fundamentais para lapidar a trajetória humana. São eles que vão nos afirmar enquanto sonhadores ou nos farão desistir.
Reflita sobre sua caminhada de vida, seja ela profissional ou pessoal, os sonhos que você já teve e os quais, por algum motivo deixou em uma gaveta qualquer ou num espaço vago do consciente. Pare! Pense, volte a ser criança e a sonhar, sonhar os sonhos que eram seus e você não realizou. Acredite! Eles continuam sendo seus, você que os abandonou! Recorde dos professores que marcaram sua vida, daquele livro que leu e gostou muito, por que gostou dele e quem foi o autor que mais se destacou na sua aprendizagem.
Qual é a relação dessa obra e desse autor em sua vida? Lembre-se dos sonhos que teve na sua aurora, do quanto almejava alcançá-los e que as encruzilhadas foram lhe conduzindo por outros percursos. Relembre também, dos momentos em que você falou de suas ambições para amigos. Como foi a reação deles? Positiva? Negativa? Pare e pense nessas pessoas, nas condições que hoje elas estão. Saiba que essas tiveram uma significação decisiva na sua jornada e que você permitiu que elas influenciassem seus sonhos. Há pessoas que roubam nossos sonhos. Seu sonho foi roubado? Quando decidimos acreditar nos nossos sonhos, nos dispusemos a algumas condições. O primeiro ‘não’ geralmente é frustrante! Mas como você receberá um ‘sim’ se não se sujeitar aos ‘nãos’? Ou melhor, quantos ‘nãos’ você é capaz de aguentar para realizar seus sonhos? Você acredita no seu sonho? Tem força suficiente para realizá-lo e se sujeitar à alegria do sucesso? Saiba que muitas pessoas não realizam seus sonhos por medo de fracassar. Você é uma delas? Muitos fracassaram, mas só atingiram o sucesso, aqueles que tiveram a coragem de que encaram os ‘nãos’ e se dispuseram a ser bem-sucedidos. Bom, o risco que se tem em sonhar é o de realizar! A literatura nos proporciona sonhar e a escola, às vezes, sacrifica os sonhos quando não permite a criação e o devaneio.
O aluno precisa se encantar pela fantasia da utopia e pelo desejo da realização. E, esse incentivo deve ser efetivado pelo professor que, ao ser tomado de entusiasmo e paixão literária é capaz de transmitir a beleza das palavras, dos livros e autores, potencializando o desejo do aluno pela leitura. A formosura da poesia e o encanto literário devem ser levados para os ambientes escolares, pois a relação humana é poética e encantadora. É na escola que se aprende a gostar de literatura e que se delineiam os objetivos dos estudantes. A vida é dura, porém se encarada com a sutilidade literária se torna mais agradável. O caminho é longo e difícil, mas tenha a coragem de pagar o preço da realização de seus sonhos. Com certeza, não há nada no mundo que pague a alegria de “‘ter um sonho’... realizado”. E se você ainda não sonha, meu amigo, minha amiga, está na hora de ter um sonho! Mas não um sonho qualquer, um sonho que vale a pena ser vivido. Um sonho que lhe faça feliz! Um sonho que brote do coração! Um sonho que proporcione sonhos às pessoas. Sonhe! Se nem você crê na realização do seu sonho, acredite: Eu creio! Eu acredito que você pode realizar todos os seus sonhos se você se permitir ‘sonhar’.