Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
10





                                              

                            

 

 

 


Fome, de Cristiano Burlan
Fome, de Cristiano Burlan

“FOME” REFLETE A MISÉRIA NA ARTE

 

Em cartaz no espaço Itaú 8, o docudrama FOME arriscando um mea culpa sobre a apropriação artística da miséria alheia por quem a registra sem maior comprometimento com seus protagonistas.  Artifício que se mostra uma armadilha.

 

Diretor gaúcho radicado em São Paulo, Cristiano Burlan renova em FOME sua parceria com o crítico e professor Jean-Claude Bernardet, 80 anos recém-completados, que consagrou uma trajetória referencial no estudo do cinema brasileiro, e vem trabalhando como autor para diretores com quem comunga o gosto pela experimentação e provocações estéticas e políticas.

 

FOME mostra Bernardet como um mendigo que vive pelas ruas de São Paulo.  Ele é um dos entrevistados da estudante vivida por Ana Carolina Marinho, que faz um trabalho sobre moradores de rua – entre eles personagens reais que, no registro documental do filme, expõem situações de solidão, abandono e inviabilidade.

 

Um trabalho acadêmico de campo recorrente no cinema e no jornalismo costuma colocar estudantes diante de moradores de rua para ilustrar brutal desigualdade social do Brasil, no aspecto macro, e deles extraírem histórias, no campo individual, de elevada dramaticidade – em geral, potencializadas por imagens em preto e branco.  A jovem aluna questiona com seu professor as implicações éticas desse tipo de trabalho, que é o mesmo, afinal, que Burlan faz com seu filme.

 

A força dos conflitos provocados pelo personagem de Bernardet, porém, arrefecem diante do seu espelhamento no Bernardet real.  A performance do ator em torno de si mesmo parece ser o que mais interessa ao diretor.  Esteticamente funciona, mas a provocação política almejada fica pelo caminho.

 

TRAILER:  https://www.youtube.com/watch?v=Aft9DzZUcP8

 

 

 

Fonte:  Zero Hora/Marcelo Perrone (marcelo.perrone@zerohora.com.br) em 5/8/2016